quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Então eu descobri do que eu estava fugindo.
Eu fugia das pessoas e dos erros delas. Queria cometer, meus próprios erros. E cometi.
E quer saber? Foi uma das melhores coisas que eu fiz.
Eu fugia e tinha me cansado das observações e conselhos fora de hora. As pessoas sempre pensavam saber tudo o que eu sentia e por algum motivo sempre achavam que sabiam o que era melhor pra mim.
E a verdade, é que eu queria cometer meus erros, fazer as minhas escolhas. Sem a interferência de ninguém.
Eu fugia da dor e tentava romper o medo. Tinha medo de descobrir o que eu ainda sentia e o que eu nunca deixaria de sentir.
Tinha medo de sempre me sentir inferior de alguma forma.
E eu queria deixar tudo isso de lado. Eu queria viver.
Eu não tinha mais tempo na vida pra sofrer.
Não queria sofrer. Não havia mais tempo.
E nisso tudo, eu percebi que dependia de mim. E só de mim.
Fazer alguma coisa enquanto ainda havia tempo.

13 comentários:

Fernanda disse...

tem certas coisas que só acontecendo com a gente aprendemos realmente,as vezes é bom cometer erros para não mais fazermos...a vida é feita disso: erros e acertos.

Parabéns pelo texto.

Jey disse...

Isso caiu como uma luva e se encaixou perfeitamente em mim.
Estive sofrendo por um homem, mas ontem foi a ultima vez que chorei por ele.
Me declarei, e ele riu de mim.
Bem, eu tentei, não deu certo. ao menos não me lamentei por nao tentar.
Com meu erro aprendi.
Eu não estava fugindo.
Ele é quem está

Perfeito o post :)

' isaa * disse...

cometer erros é importante para nao os cometermos de novo.
(:
beijos !

Paulo Vitor Cruz disse...

cometer os proprios erros, não haver mais tempo, querer viver...acho q é assim com todo mundo, de certa forma...é algo quase que elementar pra cada um de nós...

bai bai.

Agatha Drica disse...

É realmente horrivel quando querem interferir sem nem conhecerem a situação de verdade, é horrivel! E as vezes pode ser seu pior erro que vai te ajudar no seu maior acerto!
E escrevendo desse jeito quer se sentir inferior à quem?!

e vai ter continuação sim... xD
BjoO

Fabio G. Rosa disse...

É impressionante. A autonomia é realmente uma necessidade pra quem se sente vivo. Há aqueles que estão conformados com o piloto automático e, estão contentes em ser uma sombra daquilo que os outros querem que eles sejam. Mas com a gente, não. Há uma imensa vontade de viver, de sentir e de sermos nós mesmos... Não dá pra continuar aprisionado e essas palavras eu tomo pra mim. Belo texto, estou apenas um pouco curioso.

Beatrix disse...

oie,postei selinho hj..passar lá..

Eloisa disse...

Sempre depende de você. Ser ou não ser, a reposta é ser.
Um beijo!

Fabio G. Rosa disse...

boa, ELoísa, a resposta é ser!

Mayana Carvalho disse...

Fugir, a forma de escpe mais estupidas, pois sempre nos encontramos mais tarde!

Beijos

Carla P.S. disse...

O porto feliz, a cidade alegre (como disse Nando Reis no seu acústico MTV) é Porto Alegre.
Mas agora tô na cidade Santa, mãe de Jesus; Santa Maria.

comete teus erros, depois escreve o que aprendeu com eles..

Um café.

Flavih Jones disse...

Adorei o texto.
Todo mundo tem q ter espaços para cometer seus próprios erros e poder corrigi-los.

Beijoo

Janete Andrade disse...

cometer os próprios erros, só a gente cresce, amadurece e sabe o q é melhor pra si! :)

;*