terça-feira, 22 de setembro de 2009

enquanto dure.

Então você vem, me diz qualquer coisa, alguma coisa que eu também falaria assim pra não dizer que não falamos nada. Depois me dá um sorriso torto, daqueles pra esconder qualquer tipo de timidez, e olha nos meus olhos e demonstra sem saber o que você sente também.
Acho que não preciso te dizer mais nada, nada do que eu já não tenha dito milhões de vezes, toda vez que olho pra você. Porque eu sei que você sabe. Eu sei, e você sabe.
Mas o quanto sabemos disso? Será que calculamos o tamanho do tombo no fim? Mas se não teve nem um começo, será que existirá um fim? Eu não sei. Só sei que perto de você, nos seus braços, eu não penso mais em nada, só em te abraçar e aproveitar cada momento que daqui um tempo pode não mais acontecer.
E será que vai doer? Meu medo é que eu sei que vai doer, mas talvez só em mim.
Juntamos a timidez em uma só, fizemos pra nós um mundo que não existe nos contos de fadas, e enterramos nesse mundo juras de amor não ditas e promessas não feitas que também não serão cumpridas.
Talvez fácil pra você e difícil pra mim. Talvez fácil e difícil pra nós dois. Talvez você pense nisso mais que eu. Talvez eu tenha medo de pensar e descobrir o que já sei e o que já me disseram tantas vezes...Que não vai dar em nada, que você não gosta de mim, ou que não gosta o bastante.
Dai eu fico com a idéia, nem um pouco feliz de que...Seja eterno, enquanto dure.
Mas quando estou com você, sinceramente, nada mais importa.

4 comentários:

Jey disse...

Nada importa quando estamos ao lado de quem amamos. Eu lembro quando eu estava assim, e eu achava que ia ser pra sempre, mas não foi. Mas foi enquanto durou. ^^

Paulo Vitor Cruz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Kessy C. ♥ disse...

Liiindo o texto, emocionei!
muito difícil isso...

"sorriso torto" só me lembra o Edward... aiaiai
HSUUHUHSA


beijo, o blog tá lindo ;*

Giovanna disse...

' Nada mais importa' *-* faça valer apena enquanto durar.