quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Uma menina e seu quarto.

Ela estava no quarto. Sozinha, luz meia apagada, meio acesa...Assim como um copo meio cheio ou meio vazio. Você escolhe...
Do lado de fora, era a única luz acesa da casa que dava pra ver.
Ela estava assim, meio quieta, meio séria, meio feliz, meio triste.
Estava meia viva no dia de hoje.
Mas ela sabia que nada daquilo que a incomodava importava mais, pelo menos não deveria importar.
Ela se perguntava: Porque sentimentos só não nos fazem bem? Porque eles também tem que nos fazer sofrer?
E porque por consecutivas vezes, o cara que ela decidia se apaixonar, dava no pé?
Pensando nisso, meio sem querer pensar...Ela olhou da janela para a cidade. Sua casa era um sobrado, e a vista...Uma das mais bonitas da casa.
Pra falar a verdade, acho que ela não sabia se ria ou se chorava.
Mas meio assim do nada, começou a rir sem parar, um riso meio histérico, que pra falar a verdade não dava para prever se era de felicidade ou nervosismo.
Ela olhou a nova foto no porta retrato ao lado da cama.
Pensou naquele garoto, que agora conseguia lhe fazer sentir as borboletas outra vez no estômago.
Sussurou de uma vez, meio baixo pra si mesma as palavras:
- Por favor, não me faça sofrer. Por favor, não vá embora antes que eu me apaixone o bastante por você.
Com um toque de palmas, apagou a luz. Deitou na cama e logo dormiu, sem pesadelos essa noite.

2 comentários:

Fernand's disse...

E ao dormir ela descobriu que precisava se amar mais para poder amar o outro. Um anjo sussurrou em seu ouvido. Ela acordou com um sorriso e outras cores nos olhos.

Lindo blog.
Bjs meus.

Sergio disse...

Sabias que és um dos meus amig@s? Venho agradecer-te por existires e seres um del@s...! Se vais ao meu blog saberás a que me refiro... e se queres levas contigo o regalo que, com muito carinho, está pensado para pessoas como tu...!
Mereces mais..., mas é o melhor que posso dar-te hoje... És um presente para mim... E é o que eu posso oferecer-te, hoje, a ti...

Um abraço.

Sergio