sábado, 11 de dezembro de 2010

tão sonhadas palavras

Andavam acontecendo todas aquelas coisas. Eu sabia. Sabia que você andava cansado, e que não andava se sentindo muito bem. Mas porque você deixou de ligar por tanto tempo? E porque você não mandou ao menos uma mensagem pra dizer que estava tudo bem?
Você poderia apenas ter mandado a nossa estrela brilhar mais forte no céu...Poderia ao menos ter mandado um beijo por telepatia chegar pela minha janela...
Mas...Nada, nenhum sinal, todo aquele tempo.
Eu nunca pensei que as coisas poderiam dar errado entre nós. Tudo sempre me pareceu tão certo. As nossas vidas sempre se encaixaram perfeitamente. Naquele momento, eu não sabia direito o que pensar, só sabia que eu tinha medo.
Medo. Mas esse medo não me fez pensar coisas ruins ao seu respeito. Nem me fez esquecer de todas as coisas bonitas que a gente já tinha vivido. Eu sabia que o seu amor estava aqui dentro, e isso era o que bastava na maioria das vezes.
Daí enquanto eu pensava em todas essas coisas, a campainha tocou. Alguém na porta. Era você.
Eu não sabia se ficava feliz ou se ficava triste. Eu não sabia direito o que sentir...
Respirei fundo, coloquei um sorriso no rosto, meio falso, eu confesso, e fui atender você.
Abro a porta e vejo o seu sorriso. Era a única coisa que eu precisava ver. Você me olha nos olhos, toca o meu rosto, diz que eu precisava de um café. Você sabia, até imaginava, o quanto eu devia ter chorado ao invés de dormir.
Mas eu estava na porta, olhando pra você, e eu não sabia o que dizer...Não sabia como te perguntar o que eu precisava saber. Eram tantas perguntas. Porque você havia sumido era a primeira delas. Mesmo tendo ensaiado por 2 semanas inteiras o que falar naquele dia, mesmo tendo pensado por horas a fio sobre tudo o que estava acontecendo....Eu não sabia o que dizer...Como começar aquela conversa.
Você olhou pra mim, seu sorriso pareceu ser sincero, mas seus olhos se abaixaram quando eu tentei me aproximar de você. Eu perdi a vontade de te abraçar. Perdi a vontade de dizer qualquer coisa. Dei um passo pra trás e entrei em casa.
Você ainda continuou na porta. Eu não entendia porque você não entrava, nunca precisei te convidar, você nunca precisou de convite pra nada, nem mesmo pra entrar no meu coração.
Sentei no sofá, ouvi seus passos, esperei você chegar perto de mim. Você sentou do meu lado. Disse que precisávamos conversar, como foi bom ouvir a sua voz, como foi bom sentir que você estava por perto de novo. Mesmo que fosse, pelo seu jeito, pela última vez.
Daí você levantou e pegou o violão. Eu achei estranho. Você disse que queria conversar...
Então você tocou aquela canção que eu gosto, e você nunca cantou tão bonito como naquela noite. A música terminou, ficamos parados por um tempo em silêncio...
De repente, como em um salto, você jogou o violão de lado, se ajoelhou no chão...E disse as tão sonhadas palavras:

- Você quer se casar comigo?

Foi o dia mais feliz e surpreendente da minha vida até hoje.

12 comentários:

Paulo Vitor Cruz disse...

"sonho que se sonha só/ é só um sonho que se sonha só/ mas sonho que se sonha junto é realidade." (Raulzito)

Stephanie Pereira disse...

Owwwwnnnn *-----------*
esse é um daqueles pedidos que você responde um Sim gritado, né?

lindo lindo lindo

Jacqueline Soares disse...

~'. Juro que a cada palavra lida, meus pelinhos dos braços pareciam que ia voarr... de tão arrepiada que estava...Muito lindo, muito.
=D

Inercya disse...

Essa história me lembra "a esperança é a última que morre" hehe
Ela não esperava por isso e foi surpreendida. Nada melhor do que uma surpresa assim, jamais esperada.
Lindo!
:*

gabs. disse...

que surpresa, hein?
emocionei.

obrigada pela visita :*

Alquimista de Sonhos disse...

awwn, que fooooofo *-*

Thiago disse...

Oi Ana!

Belo texto garota! Quando tudo parecia estar perdido, Eis que surge o inesperado, mudando tudo pra melhor, eu acho.
Obrigado pelo carinho no meu espaço!
É as pessoas deveriam mesmo ter o coração mais nobre, pensar mais nas outras, quem sabe assim, o mundo seria diferente.

Beijo e já desejo um feliz natal!

Thiago

Nina disse...

Já fiz a parte 2 da história viu? Obrigada pelo carinhoo!

bjos

Heitor Lima disse...

Que imprevisível!
Gostei muito desse post, mana.
Feliz Natal! ;*

Suzi C. Lima disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Léo Silva Design disse...

MUITO BOM ! Adorei o seu blog ! Visite o meu blog sobre poemas, e retribua o comentário ! http://leonardotk.blogspot.com/ SIGA MEU BLOG que eu sigo o seu de volta !caso queira seguir. Se puder ser poder fazer parceria :) Obrigado !
È feliz natal e um ano novo de Paz,e Amor.

Iandê Albuquerque disse...

Ain Deus. tão lindo tua escrita.
Ficou tudo perfeito. a perguntinha no fim. *-*

lhe convido. a visitar o meu blog.
www.iandeee.blogspot.com