quarta-feira, 11 de maio de 2011

alívio.

Ás vezes, eu sinto que se eu pudesse deitar no seu ombro todos os dias, eu viveria em paz.
É lindo como o entardecer...Claro como a luz do sol...E eu consigo ver, você aqui dentro de mim.
É como andar na direção correta, para braços abertos que me esperam chegar...E nos seus braços eu me sinto perfeitamente bem e protegida.
Não há nada como amar você.
Não há nada como saber que você me ama.

A sensação de alívio quando você disse que nunca ficaria estranho comigo, foi a mesma que eu tive quando você disse: "eu te amo, para de ficar chateada comigo a toa."
Sua voz ao telefone, não rompe com a vontade de estar perto de você, mas chega alivia...Quando você está longe.
E eu sei que ter te encontrado, está longe de ter sido acaso.
Vê se fica por aqui...Porque você...Não faz apenas me completar de uma maneira que nunca tinha acontecido antes.
Você é o único que achou que eu era boa o bastante.
E isso me faz pensar que...Você trás a tona o melhor em mim.
E todas as músicas que eu escutava e não se encaixavam com ninguém...Hoje se encaixam perfeitamente pra você.
Tudo o que eu pensei ser amor estava errado...Eu encontrei o amor quando encontrei você.

5 comentários:

Hugo de Oliveira disse...

Ótima postagem.

Lys Fernanda disse...

Procuramos uma pessoa pra chamar de amor, mas o amor ainda assim não é a pessoa. Porém está guardado dentro dela, pronto para ser lapidado. Bem cuidado, protegido. Que seu amor seja sempre seu AMOR. *-*

cherry disse...

o amor é sublime, e essas palavras o traduzem de uma forma simples e completa! que seja sempre doce... que seja sempre amor!

Suzi Lima disse...

Todos estão apaixonados menos eu ?

=)

Ora, seja feliz, menina!

Thiago disse...

Que dure. Eu já não acredito no amor.